Notícias

6/recent/ticker-posts

México rejeita bloqueio norte-americano a Cuba e exige seu fim

 O México reiterou hoje seu repúdio ao bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos contra Cuba e exigiu seu levantamento imediato, no debate sobre o tema.



O embaixador do México na ONU, Juan José de la Fuente, foi um dos primeiros oradores a falar no debate sobre o projeto de resolução Necessidade de acabar com o bloqueio econômico, comercial e financeiro aplicado pelo governo de Washington à ilha há seis décadas.

Depois de agradecer o apelo para discutir um tema recorrente naquela plataforma como a suspensão daquela guerra econômica injustificável, disse que seu exame periódico é de grande importância não só para Cuba, mas para toda a América Latina e para a própria ONU, como bem como para o México, por sua conhecida política externa.

A esse respeito, lembrou que seu país promove uma política externa baseada na defesa do multilateralismo, na cooperação, na amizade, no respeito, na solução pacífica e na autodeterminação dos povos e, nesse sentido, reafirma que, no âmbito do Relações soberanas, todas as medidas econômicas unilaterais e financeiras como pressão política para originar mudanças do exterior são inaceitáveis.

Tais acontecimentos, acrescentou, violam a Carta das Nações Unidas, a paz e estabilidade internacionais e o México condena categoricamente o bloqueio econômico, comercial e financeiro contra Cuba que já dura mais de cinco décadas, bem como a decisão de aplicar o terceiro título do a Lei. Helms-Burton que esconde sua verdadeira intenção de afetar a soberania de Cuba e de terceiros países devido ao seu caráter extraterritorial.

O México, acrescentou, vai enfatizar quantas vezes forem necessárias que não é possível resolver problemas globais ou transformações regionais sem a participação e respeito à liberdade e determinação dos povos, e nestes tempos de pandemia como Covid-19 é ainda mais urgente: acabar com o bloqueio a Cuba.

O México exige reverter a difícil situação de Cuba, melhorar o ambiente regional e fornecer apoio internacional para promover o bem-estar de todas as nações, sem exceção. O México reitera o apelo às Nações Unidas em defesa das instituições multilaterais, concluiu o representante mexicano.

Com informações da PrensaLatina

Postar um comentário

0 Comentários